×

Ônibus param e mogianos se esforçam para chegar ao trabalho

g12017-03-15 17:52

Em dia de paralisação o mogiano se virou como pode para chegar ao trabalho ou estudar. Nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (15), em alguns bairros os pontos de ônibus estavam cheios. Como os coletivos não passavam teve gente que resolveu ir a pé para o trabalho, como o repositor Márcio Sena que trabalha em supermercado no bairro do Mogilar. “Eu entro no trabalho às 6h. Não passou o ônibus das 5:20 e estou indo a pé para não me atrasar."

Sena aguardava o ônibus em um dos pontos da Avenida Ricieri Marcatto, no distrito de César de Sousa, assim como Geraldo Pereira da Costa que é preparador de máquina e entra às 7h no trabalho. “Preciso pegar um ônibus aqui em César e depois o trem até Poá. Eu tinha visto ontem sobre a paralisação, mas não dei bola. Agora é voltar para casa e tentar pegar uma carona porque eu já estou aqui há meia hora."

O Terminal Estudantes estava vazio por volta das 6h. O presidente do Sindicato dos Rodoviários de Mogi, Félix de Barros estava no local, conferindo a paralisação da categoria. "A paralisação foi nos ônibus municipais e intermunicipais que partem de Mogi e também nos intermunicipais de Suzano. O transporte deve voltar às 7h. Essa paralisação é um protesto contra a reforma da previdência e trabalhista. Do jeito que o governo impõe não cabe emenda. É mentira que a previdência está falida. Isso será prejudicial para o trabalhador, para os seus filhos e netos. É o modo que a gente tem de protestar.” Segundo Barros, os ônibus voltarão a circular por volta das 7h. No estação Estudantes da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), os trens circulavam normalmente.

No Terminal Estudantes muitos trabalhadores não sabiam o que fazer para chegar ao trabalho. O mecânico Luiz Claudio Santos mora no distrito de Jundiapeba e trabalha em César de Sousa.  "Da minha casa até aqui eu vim de Uber porque o ponto estava cheio e não passou nenhum ônibus desde às 5h. Eu não fiquei sabendo dessa paralisação e não sei o que fazer. Preciso chegar no trabalho às 7h, mas certeza que hoje eu entro mais tarde."

Fabiana Misson é agente de produção de negócios e mora em Suzano. Ela tentava chegar ao trabalho em César de Sousa. “Saí até mais cedo de casa às  5h10, para estar lá às 6h30. Lá em Suzano, os ônibus e os trens estão funcionando normalmente. Eu estou pensando em voltar para casa.”

A balconista Simone Paixão e mais duas amigas pegaram uma carona para chegar ao trabalho. Elas estavam no terminal. “Eu estava esperando o ônibus desde de cedo e como não passou, liguei para a minha amiga dar uma carona.”